30 de jan de 2009

Na rua, na chuva, na fazenda (casinha de sapê)

Não estou disposto
A esquecer seu rosto de vez
E acho que é tão normal
Dizem que sou louco
Por eu ter um gosto assim
Gostar de quem não gosta de mim
Jogue tuas mãos para o céu
E agradeça se acaso tiver
Alguém que você gostaria que
Estivesse sempre com você
Na rua, na chuva, na fazenda
Ou numa casinha de sapê

(Hyldon)

Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin