29 de ago de 2009

Cangote

Fiz minha casa no teu cangote
Não há neste mundo quem me bote
Pra sair daqui
(uh uh uh)
Te pego sorrindo num pensamento
Faz graça de onde fiz meu achego, meu alento
E nem ligo
Como pode, no silêncio, tudo se explicar?!
Vagarosa, me espreguiço
E o que sinto, feito bocejo, vai pegar
Fiz minha casa no teu cangote
Não há neste mundo quem me bote
Pra sair daqui
(uh uh uh)

(Céu)


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin